Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/10/19 às 17h55 - Atualizado em 22/10/19 às 12h10

Sejus Mais Perto do Cidadão: Ceilândia recebe ações de cidadania e entrega da Praça dos Direitos

COMPARTILHAR

 

A população de Ceilândia tem um novo espaço para a prática de atividades de educação, lazer e cultura. A Praça dos Direitos, na QNN 13, foi entregue oficialmente, neste sábado (19), pelo governador Ibaneis Rocha e o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha, durante a oitava edição do programa Sejus Mais Perto do Cidadão, que neste fim de semana beneficiou os moradores da cidade com a prestação de serviços e ações de cidadania. As atividades do programa, nesta sexta e sábado, marcaram o início da utilização do local, que já foi símbolo do tráfico de drogas e da violência.

 

A praça, segundo o secretário Gustavo Rocha, oferecerá ações coordenadas pela Sejus, em parceria com as secretarias de Educação; Saúde; Juventude; Esporte e Lazer; Cultura e Economia Criativa, além da Administração de Ceilândia. Já estão abertas as inscrições para a população participar das atividades.

 

“Conseguimos resolver uma demanda antiga da comunidade. A praça é um equipamento permanente e que vai funcionar de forma coordenada para atender os moradores”, explicou Gustavo Rocha. Ele anunciou ainda que o próximo Sejus Mais Perto do Cidadão será realizado no Itapoã, em novembro. “Vamos rodar o DF inteiro para levar serviços públicos para perto da comunidade. Nosso objetivo é fazer a integração do governo com o povo”, acrescentou.

 

A Praça dos Direitos inclui ginásio coberto, pista de skate, campo de futebol com gramado sintético, quadra de areia, salas de aula para a realização de cursos de qualificação profissional e um auditório. Quem mora perto do local está feliz em utilizar a nova estrutura. “Aqui era um local abandonado, conhecido com Cracolândia da Ceilândia e Castelo de Grayskull. Mas agora é um espaço de lazer, que temos que valorizar e cuidar bem para manter por muito tempo”, comemorou, o morador Eduardo Welington, 22 anos. “Essa revitalização representa um novo amanhecer. Significa que a gente não está abandonado. Esperamos que as autoridades continuem transformando espaços abandonados em espaços de lazer”, disse o morador Rubens Almeida, de 24 anos.