Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/02/19 às 18h00 - Atualizado em 27/02/19 às 16h42

Ações de enfrentamento à LGBTfobia no Carnaval serão lançadas nesta quinta-feira (28)

COMPARTILHAR

 

O combate à LGBTfobia é um dos focos da campanha “Respeito à Cidadania”, promovida pela Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF) sobre proteção aos direitos humanos durante o Carnaval. Com o tema “Abafe seus preconceitos! Não a LGBTfobia! Não ao Racismo! Abane a alegria!”, a campanha será lançada oficialmente nesta quinta-feira (28), às 14h30, na Estação Central do Metrô.

 

As ações são realizadas em parceria com a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (DECRIN), e com o Núcleo de Enfrentamento à Discriminação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

 

De acordo com o Secretário de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Gustavo Rocha, a campanha mostra o compromisso da Sejus com a promoção e a defesa dos direitos da população LGBT. “No Carnaval aumentam as agressões e a violência contra essa população. Acabamos presenciando muitos casos de pessoas sendo desrespeitadas por causa da sua orientação sexual e identidade de gênero. Por isso, esse é um dos temais centrais das nossas ações para o período de festas”, acrescentou.

 

Entre as atividades da campanha, está a distribuição de bottons e de leques com diversos slogans e os telefones da Delegacia e 156, que são os principais canais de denúncia do DF. Também serão distribuídas camisinhas para os foliões. A ação inclui ainda a montagem de tendas para a distribuição do material da campanha em blocos do DF. Para compor a equipe de divulgação, serão destacados 6 policiais civis, por dia, descaracterizados, além de servidores da Sejus-DF. A ideia é que essas equipes atuem na conscientização dos foliões e façam, caso necessário, o primeiro atendimento de possíveis denúncias de violação de direitos.

 

“Com essa campanha, queremos conscientizar os foliões a se engajarem na prevenção e no combate ao preconceito e à violência contra a população LGBT. É preciso que a sociedade de modo geral compreenda que toda pessoa tem a liberdade de ir e vir, independentemente da sua identidade de gênero e orientação sexual”, enfatizou o subsecretário de Políticas de Direitos Humanos da Sejus-DF, Juvenal Araújo.

 

Dados 

 

Entre janeiro de 2017 e junho de 2018, o Disque 100, principal serviço do governo federal para recebimento de denúncias de violação de direitos humanos, contabilizou 2.433 denúncias envolvendo a população LGBT. Apenas no DF, foram 63 casos notificados nesse período. As principais violações são referentes à discriminação, violência psicológica e violência física.