Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/09/19 às 17h30 - Atualizado em 20/09/19 às 17h32

Ações nas escolas do DF mostram importância da integração para prevenção ao uso de drogas

COMPARTILHAR

 

Dando continuidade às ações de prevenção ao uso de drogas promovidas pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), cerca de 50 estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) receberam orientação em relação aos efeitos de substâncias psicoativas no organismo humano. A ação contou com a parceria da Secretaria de Saúde do DF, no Centro de Ensino Médio 01 do Gama, na noite de quinta-feira (19/9).

 

A iniciativa contempla a Semana de Prevenção ao Uso de Drogas nas Escolas, promovida pelo Conselho de Política sobre Drogas do DF em conjunto com a Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas da Sejus.

 

As psicólogas Glacy Calassa e Solange Campelo envolveram os estudantes numa dinâmica descontraída de perguntas e respostas, o que proporcionou uma integração do público à proposta de prevenção ao uso indevido de drogas.

 

A supervisora da escola, Maristela Neves, ressaltou a situação de vulnerabilidade decorrente do uso e tráfico de drogas e considerou que a iniciativa de levar o conhecimento até a escola é uma ferramenta importante no enfrentamento às drogas.

 

A conselheira do Conselho de Política sobre Drogas (Conen), Priscila Estrela, disse que diante do crescente número de usuários de álcool e outras drogas, tornando a dependência química um grave problema de saúde pública, fazem-se cada vez mais necessárias ações intersetoriais e que invistam na prevenção. “Ações de prevenção, entre elas, as promovidas nas escolas, são de extrema importância, e tem um alcance significativo”, disse.

 

Roda de Conversa – Já na manhã desta sexta-feira (20), os orientadores educacionais da Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto se envolveram em uma roda de conversa. A ação foi conduzida pelo vice-presidente do Conen do DF, José Martins, com o apoio da Subed.

 

O palestrante enfatizou a importância das escolas conhecerem as redes de apoio de sua localidade, que facilitam nos encaminhamentos adequados em cada caso que se apresenta nas unidades escolares. “Além de conhecerem as redes de apoio na comunidade, é importante, também, conversarem entre si os ‘agentes’ internos da escola, como o segurança da portaria, o servidor da limpeza, professores, coordenadores, orientadores que testemunham os casos de uso e abuso de drogas em sala de aula, no pátio, dentro dos banheiros e na porta da escola”,disse.

 

O subsecretário da Subed, Rodrigo Barbosa, destaca que o trabalho de enfrentamento às drogas é fruto de esforços coletivos, integradores e complementares. “A justiça, a educação, a saúde e diversas outras áreas precisam trabalhar em conjunto para a efetividade das políticas sobre drogas”, recomenda.