Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/03/19 às 17h16 - Atualizado em 10/04/19 às 15h18

Ceilândia recebe primeiro Telecentro de Atendimento à Pessoa Idosa do Brasil 

COMPARTILHAR

Foto: Geolando Gomes – Ascom/Sejus

 

O empenho da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF (Sejus/DF) possibilitou a inauguração, nesta sexta-feira (29), do primeiro Telecentro de Atendimento à Pessoa Idosa no Brasil, na Ceilândia, região administrativa do DF e que conta com uma população numerosa de pessoas com mais de 60 anos. A iniciativa aconteceu ainda durante os primeiros 100 dias da gestão Ibaneis Rocha. A cerimônia de instalação aconteceu no Centro de Artes e Esportes Unificados da Ceilândia – CEU das Artes, quando foi inaugurado o Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável do DF.

 

“O objetivo do Telecentro é ser referência na promoção do direito ao envelhecimento ativo e saudável, mediante ações que preservem a dignidade da pessoa idosa; promovam o enfrentamento à violência contra a pessoa idosa; assegurem a valorização dessa pessoa perante a sociedade, considerando a tutela da autonomia, o protagonismo e o empoderamento das pessoas a partir dos 60 anos”, considerou o secretário da Sejus, Gustavo Rocha.

 

O projeto de valorização da pessoa idosa foi iniciado ainda no ano passado pelo próprio secretário da Sejus, Gustavo Rocha, quando então ocupava o cargo de ministro dos Direitos Humanos. A razão da escolha do local, Sol Nascente, na Ceilândia, explicou ele, foi devido ao grande número de pessoas idosas e pelo alto índice de violência contra a pessoa idosa na região. Ceilândia responde por aproximadamente 17% dos casos, conforme dados do Mapa da Violência contra a Pessoa Idosa no Distrito Federal (2011-2016).

 

Segundo dados da Codeplan de 2015/2016, de um total de 541.845 mil pessoas no DF, 15.65% da população são de pessoas idosas. Desse total, 165.373, estão na Ceilândia; 50.665 em Brasília, 50.611 em Taguatinga.

 

O secretário ressaltou, ainda, que “a proposta do Telecentro possibilita alcançar, para além do projeto de inclusão digital, a formação de uma rede a partir de tecnologias sociais e parcerias estratégicas, em consonância com a perspectiva da 5ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, cujo tema são ‘Os desafios de Envelhecer no Século XXI e o papel das Políticas Públicas’”.

 

Cooperação técnica

 

Um termo de Cooperação Técnica foi assinado nesta sexta-feira para promover ações conjuntas nas áreas de educação, atendimento jurídico e direitos humanos/cidadania, com vistas à promoção do envelhecimento ativo, à melhoria da qualidade de vida e à valorização das pessoas idosas do Distrito Federal.

 

O documento que selou a cooperação foi assinado pelo secretário de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus/DF), Gustavo Rocha; pela representante da Central Judicial do Idoso, desembargadora Ana Maria Amarante Brito; do Programa Universidade do Envelhecer – UnB, Margô Karnikowski; da Secretaria de Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Antônio Costa. A secretária da Mulher do DF, Ericka Filippelli representou o governador Ibaneis Rocha na solenidade.

 

De acordo com a parceria, a Sejus entra com o espaço físico, a SNDPI com os computadores e a UNB com os professores.Gustavo Rocha afirmou na ocasião que irá levar cursos profissionalizantes para o local e tornar o CEU das Artes um ponto de acolhimento para toda a população. “Precisamos levar o estado para onde realmente ele deve estar presente e, aqui, é exemplo claro da necessidade constante da participação efetiva do estado. A população idosa precisa desse programa e vamos desenvolver inúmeras outras ações voltadas para a inserção dos idosos”, disse.

 

Inclusão

 

Todas essas ações são coordenadas por meio da subsecretaria de Direitos Humanos da Sejus. O subsecretário de Direitos Humanos, Juvenal Araújo explicou que o programa mostra a importância de se valorizar a pessoa idosa para que ela seja incluída na sociedade. “Hoje a pessoa idosa tem dificuldades que vão desde o manuseio do celular até dos caixas eletrônicos. Por isso é importante a inclusão digital para que elas possam ser ativas neste meio, que é tão importante para a vida atual”, explicou.

 

Um dos temas abordados durante o evento de inauguração do Telecentro na Ceilândia foi sobre a importância das atividades físicas para a saúde e envelhecimento ativo dos idosos. O Sensei de Karatê, Juarez Coelho, 64 anos, fez uma apresentação no local e mostrou agilidade. Ele desenvolve o projeto ‘Resgatando Vidas’, e dá aula de artes marciais em várias localidades, incluindo o CEU das Artes. Juarez convidou a população idosa para participar também. “O esporte não tem idade,  e esse tipo de ação é importante para incluir e chamar os idosos para diversas atividades”, disse.

 

Inscrições

 

As inscrições para o curso de computação já podem ser feitas a partir desta sexta-feira (29), das 9h às 17h, no Centro de Artes e Esportes Unificados, localizado na QNR 02 – Ceilândia Norte. A previsão de início é a segunda quinzena de abril.