Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/09/19 às 17h01 - Atualizado em 17/09/19 às 17h01

Debate demonstra importância do fortalecimento das medidas socioeducativas

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Justiça e Cidadania, através da subsecretaria do Sistema Socioeducativo, participou nesta terça-feira (17/9), de audiência pública na Câmara Legislativa do DF para debater os Avanços e Desafios do Sistema Socioeducativo. O debate foi promovido pela Comissão de Direitos Humanos da Casa, que tem à frente o deputado Fábio Felix.

 

Adolescentes do socioeducativo que participaram do evento destacaram a dedicação e o trabalho dos servidores das unidades de atendimento das medidas socioeducativas. Um deles afirmou que a passagem pelo socioeducativo fez muita diferença e mudou sua vida. Hoje ele consegue se expressar e estar em outra trajetória.

 

O subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves, participou da audiência e destacou a parceria entre a Câmara Legislativa e a Sejus. “Esses debates são momentos de construção coletiva e são muito importantes para aprimorarmos o sistema e conseguirmos sensibilizar a todos para esta causa”.

 

A servidora Mônica Maciel, da Unidade de Atendimento em Meio Aberto de Taguatinga, falou da importância do meio aberto que é um “lugar privilegiado para trabalhar o desenvolvimento da autonomia, da liberdade, junto com família e a comunidade”.

 

Ela destacou ainda a importância da socioeducação e dos profissionais que lidam com adolescentes em conflito com a lei. Mônica lembrou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que indica o trabalho com esses jovens a partir da garantia de direitos, com os conceitos de liberdade, autonomia e de transformação. Ela informou que atualmente no DF 174 servidores do meio aberto atendem cerca de mil adolescentes.

 

Danilo da Cruz Tavares, egresso do sistema socioeducativo, falou das oportunidades que teve e das várias oficinas disponíveis para os jovens. Ele se formou no curso de inclusão digital. “Agradeço o incentivo que tive para me tornar uma pessoa melhor “, disse.

 

Café – Na ocasião, foi servido um coffee break elaborado pelos próprios jovens do sistema socioeducativo e que participam da oficina de panificação na unidade de internação do Recanto das Emas.