Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/01/19 às 17h50 - Atualizado em 30/01/19 às 21h50

Direitos da população trans são discutidos em ato no Parque da Cidade

COMPARTILHAR

 

Foto: José Martins – Ascom/Sejus

 

“Se plantarmos respeito, colheremos mais amor” foi o tema do ato promovido nesta quarta (30/01), pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus/DF), no Parque da Cidade. O evento faz parte dos 15 dias de ativismo em homenagem aos 15 anos da Visibilidade Trans no DF, que visa o reconhecimento dos direitos e da afirmação da cidadania para a população de travestis, mulheres e homens transexuais.

 

“Esses atos são fundamentais para mostrar a necessidade de discutir a situação da população trans do DF e levar à sociedade a entender, conhecer e praticar o respeito à diversidade de gênero”, destacou o subsecretário de Direitos Humanos da Sejus/DF, Juvenal Araújo, que participou do evento.Ele alertou que a transfobia é crime e se enquadra no artigo n°140 do Código Penal que trata da ofensa a dignidade do cidadão, com pena de 1 a 6 meses.

 

A coordenadora de Diversidade LGBT (CODIV) da Sejus/DF, Paula Benett, comemorou o impacto positivo da ação. “É um calendário que une todas as forças. Os eventos, antes isolados, agora contam com o apoio de várias entidades”, afirmou.

 

Dentre as reivindicações, a ampliação do ambulatório trans e a realização de mais cirurgias pelo SUS, foram apontadas pelo representante do Instituto Brasileiro de Transmasculinidades (IBRAT), Saulo Oliveira, como as mais urgentes.

 

A Sejus participa de mais dois eventos alusivos à data: do curso Desconstruindo Preconceitos, que será realizado no próximo sábado (2/02), no CEU das Artes da QNM 28 de Ceilândia, e da III Solenidade em homenagem às pessoas trans do DF, na terça-feira (05/02), no Palácio do Buriti.

Leia também...