Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/07/19 às 18h05 - Atualizado em 25/07/19 às 10h38

Empoderamento da mulher negra é discutido em evento da Sejus

COMPARTILHAR

 

Esta semana é marcada por uma importante data para o empoderamento da mulher negra: 25 de julho, próxima quinta-feira, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana, Caribenha e da Diáspora. No Brasil, também é celebrado o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola e símbolo da luta pela liberdade e resistência da mulher negra. Para iniciar as comemorações, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF) promoveu, nesta terça-feira (23), um evento no Museu Nacional da República, com debates sobre as políticas de promoção da igualdade racial e atividades culturais.

 

“O reconhecimento desta data é fundamental para marcar o protagonismo das mulheres negras na formação social, cultural e política do Brasil e dos países da diáspora negra nas Américas”, disse o Secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha.

 

Pensando em todas as mulheres que se inspiram na Tereza de Benguela, o tema escolhido para o evento foi “Homenagem às filhas de Tereza de Benguela”. Líder de quilombo em Mato Grosso, Tereza de Benguela lutou pela liberdade no século XIII e até hoje inspira força para muitas que lutam pelo empoderamento feminino da mulher negra.

 

Ao dar início aos debates, o Subsecretário de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial da Sejus, Juvenal Araújo, defendeu que é preciso dar visibilidade às mulheres negras que tiveram papel de destaque na história do Brasil. “É necessário falar das mulheres que lutaram e mudaram a história do país para sair do momento de escravidão e da importância que essas mulheres representam para as que ainda lutam por direitos”, explicou Juvenal Araújo. Segundo o subsecretário, as mulheres negras são a maioria no Brasil, mas ainda são uma minoria política por conta da desigualdade social e o racismo ainda presente na sociedade. Na avaliação de Juvenal, encontros como esse fortalecem a discussão de políticas públicas que possam garantir direitos para todas.

 

A abertura do evento contou ainda com a participação da coordenadora da Subsecretaria de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial da Sejus, Marjorie Chaves; o representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil, Jaime Nadal, e a Administradora Regional do Plano Piloto, Ilka Teodoro. A programação do dia contou com oficina de turbante, música, poesia e debates para tratar do enfrentamento ao racismo por meio de políticas públicas permanentes de promoção de igualdade racial.