Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/11/19 às 15h44 - Atualizado em 20/11/19 às 11h14

Empossados integrantes do Comitê Distrital de Diversidade Religiosa

COMPARTILHAR


Os novos representantes do Comitê Distrital de Diversidade Religiosa (CDDR) foram empossados nesta segunda-feira (11/11), em cerimônia no Palácio do Buriti. O colegiado é composto por 24 membros, sendo 12 titulares e 12 suplentes, indicados pelo governo e pela sociedade civil. Os empossados exercerão o mandato de 2019 a 2021. O comitê é vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) e tem como principal objetivo promover o respeito à diversidade religiosa e a defesa da laicidade.

 

Cabe ao comitê a responsabilidade por políticas relativas aos direitos humanos para liberdade de crença e convicções. Em sua composição há religiosos, acadêmicos e militantes que irão atuar no campo da promoção de liberdade religiosa, defesa dos direitos humanos e combate à intolerância.

 

Posse – A solenidade contou com a presença do representante da Organização das Nações Unidas, William Swing, bispo episcopal da Califórnia, fundador e representante da United Religions Iniciative (Iniciativa das Religiões Unidas) URI no Mundo. A URI é uma organização dedicada a promover o diálogo e a cooperação inter-religiosa e está presente em mais de 50 países, desenvolvendo ações comunitárias com a participação de 88 tradições espirituais.

 

De acordo com o Subsecretário de Direitos Humanos e Igualdade Racial da Sejus, Juvenal Araújo, que representou o Secretário de Justiça, Gustavo Rocha, na cerimônia, “a Sejus tem se destacado internacionalmente pelas políticas públicas desenvolvidas na promoção da liberdade de religião ou crença”. Ele destacou o DF como o primeiro ente federado a ter uma coordenação de promoção de liberdade religiosa.

 

Em outubro passado o Governo Polonês convidou a Sejus para participar da 8ª edição do Diálogo de Varsóvia para a Democracia 2019 que aconteceu na na capital polonesa. A coordenadora de Políticas de Proteção e Promoção da Liberdade Religiosa da Subsecretaria de Direitos Humanos e Igualdade Racial, Adna dos Santos, conhecida como Mãe Baiana de Oyá, representou então a Sejus, participando do painel “Liberdade de religião ou Crença e o Estado”.

 

Em março deste ano, foi a vez do Governo da Jordânia convidar a Sejus para participar da “Semana Mundial de Harmonia Inter-Religiosa”, realizada no Palácio Real, em Amman, capital do país. O servidor e membro do Comitê Nacional de Respeito à Diversidade Religiosa (CNRDR), Elianildo Nascimento, representou a secretaria no evento.