Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/04/20 às 17h24 - Atualizado em 8/04/20 às 19h02

Hotelaria Solidária: Sejus visita primeiro hotel onde serão hospedados idosos sem moradia adequada

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) realizou nesta quarta-feira (8) a visita técnica ao hotel Brasília Palace, que hospedará 300 idosos sem moradia adequada durante a pandemia da Covid-19. Segundo a secretária da Sejus, Marcela Passamani, foi realizada a vistoria dos quartos e a identificação dos espaços onde acontecerão as oficinas e atividades planejadas para garantir acolhimento e atendimento humanizado aos futuros hóspedes. “Queremos que cada pessoa se sinta em casa e seja acolhida com toda atenção nesse período em que estará no hotel para se proteger do novo coronavírus”, explicou a secretária ao fazer a checagem do local.

 

Entre as oficinas em estudo está a de costura. A proposta é que os idosos aprendam, por exemplo, a confeccionar máscaras de tecido para próprio uso ou doação. Também estão sendo pensadas atividades ao ar livre, mas que estejam de acordo com critérios de segurança e sem aglomeração. “A partir dessa visita, conseguiremos fechar um plano de fluxo dos idosos no hotel, montar um calendário de atividades e uma rotina para eles”, concluiu.

 

Projeto

 

A ação “Hotelaria Solidária” faz parte do programa “Sua Vida Vale Muito”, desenvolvido pela Sejus para proteger a população idosa da Covid-19. A primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, é madrinha dessa iniciativa, que conta com o apoio da Secretaria de Segurança Pública, responsável pelo cadastro dos primeiros idosos, e da Secretaria de Saúde, que fará os exames médicos necessários aos acolhidos.

 

O DF tem 14 mil idosos com moradia inadequada, identificados em levantamento feito pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) a pedido da Sejus. São idosos que vivem sem condições de isolamento social dentro da própria casa. O objetivo é oferecer estratégias efetivas de distanciamento social para este público, considerado o mais vulnerável nesta pandemia do coronavírus. No entanto, os idosos identificados não são obrigados a aderir à moradia temporária.

 

No projeto piloto, serão utilizados 150 apartamentos com serviços por três meses. Como se trata de uma parceria do GDF com a iniciativa privada, o governo pagará ao hotel uma tarifa solidária que não corresponde a diária cobrada de hóspedes.

 

Hotéis

 

A Sejus está em tratativa com a rede hoteleira para identificar outros estabelecimentos com interesse e condições de ingressar no programa. Podem participar os hotéis que estejam dispostos a abrigar exclusivamente esses idosos, ou seja, não podem ter outros hóspedes no local como forma de garantir o isolamento social desse público. Também deverão seguir os protocolos de saúde e segurança definidos pelo governo.