Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/11/19 às 15h48 - Atualizado em 5/12/19 às 16h24

Jovens do socioeducativo ganham prêmios no concurso de Redação da DPU

COMPARTILHAR

 

Três jovens do Sistema Socioeducativo do DF, vinculado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), foram classificados em primeiro, segundo e terceiro lugares na categoria em que foram inscritos no 5º Concurso de Redação da Defensoria Pública da União – DPU. O concurso foi lançado em maio deste ano e teve como tema “Defender direitos, evitar desastres: como o acesso à Justiça contribui para o desenvolvimento sustentável”.

 

Com mais de 60 redações inscritas, o sistema socioeducativo teve, ao final, estes jovens das unidades de Internação de Planaltina, Recanto das Emas e Internação Provisória de São Sebastião premiados.

 

Várias foram as categorias para participação no concurso, dentre elas, a Categoria-Redação III: alunos do 6° ao 9° ano do Ensino Fundamental e alunos do 1° ao 3° ano do Ensino Médio, em cumprimento de medida socioeducativa de internação. Por meio das equipes das unidades de internação e contando com a ajuda dos professores das escolas vinculantes das unidades, os jovens puderam produzir e postar suas redações em páginas específicas do concurso.

 

Na categoria Mobilização Escolar, a Escola da Unidade de Internação (UIP), que é anexo do CED Stella dos Cherubins ,foi premiada com o primeiro lugar e receberá o prêmio de R$10 mil reais.

 

Os autores das redações classificadas receberão uma medalha de honra ao mérito da DPU, além de prêmios, como tablets, câmera digital, dentre outros, em uma solenidade que ocorrerá no próximo dia 06 de dezembro (sexta), no auditório da DPU em Brasília/DF.

 

Participantes

 

Esta competição foi destinada aos alunos do ensino fundamental e médio, incluindo Educação de Jovens e Adultos (EJA), assim como aos adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa de internação e aos adultos em situação de privação de liberdade em instituições estaduais, desde que devidamente matriculados em escola da rede pública ou de ensino técnico do país, bem como a todos os detentos das penitenciárias federais.