Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/01/20 às 11h46 - Atualizado em 23/01/20 às 11h50

Jovens do Sol Nascente contarão com laboratório de robótica

COMPARTILHAR

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

 

Um laboratório de tecnologia e robótica para atender jovens em situação de vulnerabilidade será inaugurado no dia 31/01 (sexta-feira) no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes), no Sol Nascente. Nesses espaços, os alunos vão aprender desde a manusear softwares livres e impressoras 3D até construir robôs e drones e conceitos de web design. A iniciativa faz parte do Programa Passaporte para o Futuro e é realizada em conjunto pelas Secretarias de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), de Ciência, Tecnologia e Inovação e da Juventude, em parceria com o Instituto Campus Party.

 

O objetivo é promover a inclusão tecnológica de pessoas menores de 18 anos que vivem em comunidades carentes. A unidade do Sol Nascente será a primeira a ser inaugurada entre as 13 previstas na primeira fase do programa. Em seguida, a comunidade do Núcleo Rural Café sem Troco, no Paranoá terá o espaço disponibilizado dentro do Centro Comunitário. Outro local confirmado é a unidade do Parque Tecnológico Biotic.

 

Segundo o Secretário da Sejus, Gustavo Rocha, o laboratório de robótica representará uma oportunidade de inclusão tecnológica e qualificação profissional. “Essa iniciativa vai aproximar os jovens em situação de vulnerabilidade da tecnologia, levando conhecimento e despertando o interesse deles para este tema”, disse. E complementou: “A instalação do laboratório no Centro de Juventude, que já é reconhecido pela comunidade como um espaço de promoção da cidadania, significa a união e o fortalecimento de dois projetos que têm o mesmo objetivo: dar um futuro melhor para os nossos jovens e promover uma transformação social em áreas pobres e com altos índices de violência”, disse.

 

Oportunidade

 

A instalação desse laboratório representa uma oportunidade de qualificação profissional para os estudantes do Sol Nascente, além de propiciar protagonismo às comunidades na utilização da tecnologia como meio para a resolução dos seus problemas.

 

O critério de seleção dos estudantes será o mesmo usado para o Cadastro Único. As vagas serão destinadas para alunos de baixa renda, sendo 50% delas para o sexo feminino e 50% para o masculino. Será analisada também a frequência escolar do estudante.

 

Todo o material didático e físico será disponibilizado pelo Instituto Campus Party, maior acontecimento tecnológico do Brasil. O projeto consiste em laboratórios com mobiliário, equipamentos de eletrônica para ensino de robótica, impressora 3D, computadores, material didático e internet de alta velocidade.

 

As aulas vão ficar a cargo de Organizações de Sociedade Civil (OSC) selecionadas dentro de critérios legais pela secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. Os profissionais serão escolhidos e treinados pela Campus Party.