Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/12/19 às 9h58 - Atualizado em 11/12/19 às 9h58

Mulheres vítimas de violência contam com mais um canal para atendimento

COMPARTILHAR

 

As mulheres vítimas de violência contam com mais um canal para acolhimento e escuta. Foi inaugurado nesta segunda (9/12) o Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (Nuiam), na 29ª Delegacia de Polícia (Riacho Fundo). A iniciativa é uma parceria entre a iniciativa privada, Organizações não Governamentais (ONGs) e instituições governamentais. Representantes da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) prestigiaram a inauguração e apoiam a iniciativa.

 

“A iniciativa tem tudo para ser implementada em outras unidades, uma vez que a atuação coordenada, articulada e integrada de diversos órgãos, autoridades e entidades governamentais e não governamentais possibilitam respostas mais céleres às mulheres vítimas de violência”, destacou a diretora da Pró-Vítima da Subsecretaria de Apoio a Vítimas de Violência (Subav ) da Sejus, Sueli Vieira.

 

O novo espaço foi pensado para receber as vítimas de violência doméstica de forma mais humanizada. “É muito importante que a mulher chegue à delegacia e tenha um acolhimento psicossocial, porque, muitas vezes, ela chega fragilizada, nervosa e acabou de ser agredida”, explicou o coordenador do Núcleo Judiciário da Mulher e titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher do Núcleo Bandeirante, Ben-Hur Viza. Em relação à assistência jurídica, as mulheres receberão esclarecimentos dos direitos, como ao divórcio, à moradia, à alimentação e à guarda dos filhos.

 

Segundo a delegada, Jun Áurea de Carvalho, da Delegacia do Riacho Fundo, o objetivo “ não é simplesmente levar o registro de ocorrência policial para a mulher vítima de violência, mas que ela saia com os devidos encaminhamentos, sabendo que terá acompanhamento jurídico, assistência social, e não simplesmente ficará andando de um lado para o outro sem saber para onde ir”.

 

Pró-Vítima 

 

O Pró-Vítima é um programa de atendimento de psicologia e de assistência social voltado a vítimas de violência doméstica, intrafamiliar, psicológica, física, sexual e institucional, e seus familiares. É ofertado pela Sejus, por meio da Subsecretaria de Apoio a Vítimas de Violência.

 

Ao buscar o programa, as vítimas são acolhidas e orientadas sobre seus direitos socioassistenciais, além de participarem de sessões de terapia de apoio individual, com foco na violência vivenciada, para o restabelecimento do equilíbrio mental e emocional.

 

Os serviços do Pró-Vítima são gratuitos, para todas as pessoas, não havendo necessidade de comprovação de hipossuficiência econômico-financeira.

 

A vítima de violência pode buscar um dos cinco núcleos de atendimento do Pró-Vítima de forma espontânea ou ser encaminhada por instituições e/ou autoridades públicas, assim como por amigos, parentes ou pessoas da comunidade.