Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/02/20 às 14h44 - Atualizado em 17/02/20 às 16h26

Pessoas em situação vulnerável recebem ingresso social para assistir à final da Super Copa de Futebol

COMPARTILHAR

 

Crianças e adolescentes que vivem em instituições de acolhimento, pessoas com deficiência, idosos, refugiados, vítimas de violência, entre outros públicos em situação de vulnerabilidade, tiveram a oportunidade de assistir à final da Supercopa de Futebol entre Flamengo e Atlético Paranaense, neste domingo (16), no Estádio Nacional de Brasília. Eles foram contemplados com os ingressos da cota social, que foi destinada à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF) pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

 

No total, foram entregues três mil ingressos. A iniciativa não trouxe nenhum ônus para o Governo do Distrito Federal. Para selecionar o público beneficiado, a Sejus contou com o apoio de instituições envolvidas com causas sociais, que fizeram a distribuição dos bilhetes.

 

“Achei maravilhosa essa iniciativa. Eu sou flamenguista e meu sonho era ver um jogo. Mas não tinha condições de comprar o ingresso porque estou desempregada”, disse a balconista Ivone Xavier, de 50 anos, atendida pelo Pró-Vítima da Sejus. Para o refugiado Davi Marroco também foi a oportunidade de realizar um sonho. “Estou no Brasil há um ano. Desde que cheguei, virei flamenguista. Mas quando voltar para a Colômbia volto a torcer para o Santa Fé”, disse o colombiano, que vive de fazer malabares nas ruas do DF.

 

Equipes da Sejus e a colaboradora dessa iniciativa, a advogada Marcela Passamani, recepcionaram os torcedores beneficiados com as entradas sociais.

 

 

Entidades beneficiadas

 

Leia também...