Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/09/19 às 16h14 - Atualizado em 27/09/19 às 16h17

Programa de capacitação para jovens negros será anunciado na Ceilândia

COMPARTILHAR

Foto: banco de imagens

 

A Fundação Cultural Palmares vai levar a quatro regiões administrativas do Distrito Federal cursos de profissionalização voltados, principalmente, a jovens negros de baixa renda, por meio de carretas móveis que percorrerão todo o país, começando por Brasília. O anúncio será feito no próximo dia 16 de outubro, em Ceilândia, durante a oitava edição do evento Sejus mais Perto do Cidadão, realizado pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

 

As carretas móveis são resultado de uma parceria firmada entre a Fundação Cultural Palmares com o Governo do Distrito Federal (GDF) com recursos de R$ 1,2 milhão da Secretaria Nacional de Diversidade Cultural, do governo federal.

 

São Sebastião, Cidade Estrutural, Sol Nascente e Planaltina deverão ser as regiões atendidas pelo Núcleo de Formação de Agentes Culturais Afro Brasileiros, da Fundação. A intenção é que áreas de população mais carente e em situação de vulnerabilidade sejam priorizadas.

 

“Esta ação é muito importante para capacitar homens e mulheres de 15 a 29 anos, para que sejam criadas novas oportunidade de emprego para este contingente”, destacou o secretário de Justiça, Gustavo Rocha.

 

O projeto vai oferecer cursos de web designer, produção cultural, cinegrafia e audiovisual. A capacidade de atendimento é de até 40 alunos por curso, com duração média de 90 horas cada um. Tudo de graça.

 

Mais perto do cidadão – O Programa Sejus mais Perto do Cidadão já contemplou mais de 25 mil pessoas nas cidades da Candangolândia, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Brazlândia, São Sebastião e Estrutural. Durante o evento são oferecidos vários serviços à comunidade, como a emissão de documentos, higiene bucal, atendimento oftalmológico, corte de cabelo, testes de glicemia, aferição de pressão arterial.

 

Durante toda a semana, escolas de uma determinada região administrativa recebem palestrantes que tratam de temas como violência doméstica, feminicídio e homofobia, dentre outros.