Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/06/19 às 16h38 - Atualizado em 16/07/19 às 15h51

Sejus comemora o sucesso do Programa “Sejus Mais Perto do Cidadão”

COMPARTILHAR

 

A população de Brazlândia recebeu com festa nesta sexta e sábado, 14 e 15 de junho, o “Sejus Mais Perto do Cidadão”, evento que contempla as cidades do DF levando até elas vários serviços do Governo do Distrito Federal (GDF). Tudo começou com a ação piloto feita pela Secretaria de Justiça e Cidadania na Candangolândia, em março. Agora, esses serviços já são ofertados por várias secretarias e órgãos do DF e já passaram pela Candangolândia, Paranoá, Planaltina e, nesta semana de junho, chegaram a Brazlândia, mês em que a cidade completou 86 anos. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, participou do evento e destacou o papel da Sejus na articulação com outras secretarias. “Quero destacar também a capacidade da Secretaria de Justiça e Cidadania e do secretário Gustavo Rocha em articular com outras secretarias para trazer serviços para as comunidades e levar o governo para perto das pessoas”, disse o governador.

 

Para Gustavo Rocha, a ideia é ampliar cada vez mais este importante projeto que acontece mensalmente. “É importante que a comunidade tenha acesso aos programas do GDF. São também importantes as parcerias com as administrações regionais e com as demais secretarias e órgãos, para que a população também tenha conhecimento dos serviços que o governo oferece. Também é uma oportunidade de vermos de perto as carências da população”, afirmou.

 

O governador Ibaneis Rocha, o vice-governador Pacco Brito, secretários de Estado, dirigentes de empresas e parlamentares chegaram no evento na manhã deste sábado com aplausos e fogos de artifícios. A festa aconteceu na sede da Administração Regional de Brazlândia.

 

Sejus Mais Perto do Cidadão

 

Funciona assim: na semana prevista para a ação “Sejus Mais Perto do Cidadão”, as escolas da cidade eleita já começam a receber na segunda-feira os subsecretários e assessores do GDF para palestras e orientações sobre temas relacionados aos direitos do cidadão, LGBTFobia, prevenção às drogas, violência contra as mulheres, brincadeiras e teatros educativos para as crianças e adolescentes, orientação para idosos e muito mais.

 

Na sexta e sábado da semana do evento, a programação cresce e várias secretarias e órgãos do GDF se deslocam até a cidade que recebe a ação e ficam à disposição da comunidade para a prestação de vários serviços. Lembra o secretário Gustavo Rocha que, “a cada mês, aumenta a participação de secretarias e órgãos e, também, os serviços oferecidos”.

 

Também aumenta a participação da comunidade. Desta vez, em Brazlândia, até serviço voluntário aconteceu. Salma Lídia Santana Lopes, 22 anos, atuou como voluntária na tenda de Direitos Humanos. Se inscreveu no Portal do Voluntariado e encontrou no programa “Sejus Mais Perto do Cidadão” “uma oportunidade de participar de algo em prol da população”, disse.

 

De forma inédita, o Instituto Rita Trindade participou também do evento, levando os serviços de odontologia para crianças, com kit escovação para ensinar a higienização de crianças.

 

Novas oportunidades

 

Sônia Regina Ferreira dos Santos, 53 anos,  casada por 32 anos sofria agressões e se acomodou. Não tinha profissão. Quando surgiu a Lei Maria da Penha denunciou e decidiu ir à luta. Tinha medo de seguir sozinha. Quando conheceu o Pró-Vítima da Sejus, foi acolhida, venceu os traumas e decidiu ir à luta. Neste sábado, ela participou da Feira de Talentos que dá oportunidade às mulheres vítimas de violência, programa da Subsecretaria de Apoio a Vítimas de Violência da Sejus. Ela agora vende seus bolos e doces e já está no mercado de trabalho. “O projeto subiu minha autoestima”, conta. 

 

Egresso do Sistema Socioeducativo de Taguatinga, Guilherme de Jesus, 18 anos gosta de participar da ação da Sejus porque vende as hortaliças que ajuda a plantar na unidade, faz amizades e vê seu trabalho reconhecido. Sua vida tinha sido muito dura até agora. Faltava coisas em casa, pai ausente e mãe desempregada. Começou a traficar com 13 anos. Foi preso aos 15 anos e hoje ganhou liberdade e reconhece o bem que recebeu com o aprendizado da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo da Sejus. Do dinheiro da venda de hortaliças consegue ajudar a mãe com duzentos reais ao mês.

 

Também os detentos do Complexo Prisional da Papuda têm a oportunidade de expor e de vender os produtos de suas oficinas no evento. Na Papuda, para presos em progressão de pena são oferecidas oficinas de marcenaria, panificação, serralheria, agricultura, produção de mudas viveiro e criação de suínos.

 

Ranieri Alves, gerente de Reintegração Social, Trabalho e Reeducação da Funap, lembra que muitos entram no crime porque não têm perspectiva de vida. “A oficina ensina valores e ajuda a elaborar novo projeto de vida”. O dinheiro da venda é investido em novos materiais que a Funap expõe em vários eventos do GDF.

 

Parceiros

 

São parceiros desta ação além da Sejus, as secretarias da Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão; de Educação, Saúde e de Segurança do DF. Serviço de Limpeza Urbana -SLU; Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – CAESB; Companhia Energética de Brasília – CEB; Departamento de Trânsito do Distrito Federal – DETRAN; Polícia Civil do DF; Polícia Militar do DF; Corpo de Bombeiros Militar do DF; Banco Regional de Brasília – BRB; Correios; Defensoria Pública da União – DPU; Defensoria Pública do DF; Superintendência Regional do Trabalho do DF; Polícia Rodoviária Federal; Superintendência do Sistema Penitenciário; Tribunal Regional Eleitoral – TRE/DF; Receita Federal; Transporte Urbano do Distrito Federal; Instituto Nacional de Seguro Social – INSS; Justiça Federal; Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios – TJDFT; Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal – CODHAB.