Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/01/19 às 15h36 - Atualizado em 30/01/19 às 16h17

Projeto Bola ao Alto vai ser implantado no CEU de Ceilândia

COMPARTILHAR

 

 

 

O Projeto Bola ao Alto, que utiliza o esporte como ferramenta de inclusão social, será implantado em março no Centro de Artes e Esportes Unificados – CEU das Artes – da QNM 28 de Ceilândia. A informação é do subsecretário de Direitos Humanos da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus/DF), Juvenal Araújo, após a apresentação do projeto pelo coordenador, João José Viana, mais conhecido como “Pipoka”, ex- jogador da seleção brasileira de basquete.

 

“Essa é mais uma ação da Sejus em defesa dos direitos, da promoção e do bem-estar das crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade”, comemorou o subsecretário após a visita do jogador Pipoka ao CEU de Ceilândia no último sábado (26).

 

O programa contará com oficina de basquete em paralelo a aulas de reforço escolar, que serão realizadas na sede do Abrigo Lar de São José. Também serão oferecidos cursos de cidadania e profissionalização, ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), e terão sua grade horária e localidade respeitadas.

 

A reunião para apresentação do projeto contou, ainda, com a presença do diretor dos CEUs do Distrito Federal, Ítalo Hugo Ayres Mota, e da coordenadora-geral da Fundação, Nara Maubrigades.

 

O Projeto

 

O projeto Bola ao Alto é uma iniciativa da Fundação Procurador Pedro Jorge de Melo e Silva, em parceria com a Rede Solidária Anjos do Amanhã – vinculada à Vara da infância e Juventude do Distrito Federal – Universidades, Senac e Lar Abrigo de São José. Tem como objetivo oferecer melhoria no desempenho escolar e democratização do esporte, visando o desenvolvimento pleno de crianças e adolescentes institucionalizados, a fim de alcançar novas oportunidades de vida.

 

A ação é dirigida a crianças e adolescentes – entre 12 e 18 completos – acolhidas no Abrigo Lar de São José e em suas casas descentralizadas. A participação em cursos profissionalizantes se dará de acordo com a idade exigida para a realização do curso, estabelecida pela instituição competente.