Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/04/19 às 15h08 - Atualizado em 3/04/19 às 15h13

Projeto Renovação: Sejus forma jovens do sistema socioeducativo

COMPARTILHAR

Foto: José Martins – Ascom/Sejus

 

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus/DF) celebrou, nesta quarta-feira (3), a formatura da primeira turma do Projeto Renovação, para adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em meio aberto, na modalidade de Prestação de Serviço Comunitário (PSC). O projeto é uma cooperação entre a Sejus/DF e a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF).

 

O Projeto Renovação tem o objetivo de capacitar os socioeducandos por meio de um processo pedagógico construtivo que possibilita uma leitura diferenciada da sua estrutura pessoal. No curso, os adolescentes têm a oportunidade de receber orientações de como transformar as dificuldades em aprendizados, noções de direitos e deveres que podem, inclusive, colocar no currículo. Vários outros temas são abordados como ética, cidadania, motivação, inteligência emocional, saúde mental, dentre outros.

 

Para o secretário de Justiça e Cidadania, Gustavo Rocha, o projeto mostra o real sentido das medidas socioeducativas. “O objetivo da Secretaria de Justiça é levar aos jovens um novo olhar a partir de vários conceitos fundamentais, dentro daquilo que a legislação descreve. É preciso ter uma atenção maior com esses adolescentes para que haja resultados positivos”, explica.

 

O subsecretário do Sistema Socioeducativo da Sejus/DF, Demontiê Alves, informou que haverá novas turmas e o propósito é ampliar o projeto para alcançar 300 formados por ano. A turma que se formou nesta quarta (3) é formada por oito socioeducandos. Mas já tem uma nova turma com 24 adolescentes. “Em pouco tempo já temos muitos resultados positivos com socioeducandos inseridos no mercado de trabalho por outro projeto, o Jovem Candango, dentre outros. Queremos criar uma nova realidade para a vida desses adolescentes e, por meio de parcerias, isto está sendo possível”, afirmou.

 

Com dificuldades para trilhar um novo caminho, o ex-socioeducando H. M. S explicou como foi difícil sua trajetória após o ato infracional. O contexto de vida não colaborava, não havia em quem se espelhar em casa. Graças aos projetos do sistema socioeducativo foi possível ter um novo olhar. “Apoio é primordial e o querer é fundamental. Me mostraram o caminho e eu fui caminhando, agarrei essa oportunidade”, afirmou. Atualmente, o ex-socioeducando é secretário parlamentar e esse ano fará formatura em um curso de ensino superior de gestão de pessoas.