Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/19 às 14h52 - Atualizado em 28/03/19 às 14h58

Reinauguração de biblioteca busca ressocialização por meio da leitura

COMPARTILHAR

 

A biblioteca da escola da Unidade de Internação de Planaltina (UIP) foi reinaugurada com vistas a estimular a prática de leitura dos 89 socioeducandos que cumprem medida socioeducativa nesse espaço. O projeto “Ler, viajar, vamos embarcar ” deu-se através de uma cooperação entre a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus/DF), por meio da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo, e a Secretaria de Estado de Educação (SEEDF).

 

Totalmente revitalizado, o novo espaço conta com mais de 4 mil livros adquiridos em conjunto com o projeto “Mala do Livro”. A partir de agora, os adolescentes contarão com um espaço diferenciado para leitura, aulas dinâmicas, entre outros. O novo acervo está atualizado, catalogado e pronto para proporcionar uma jornada ao mundo da leitura.

 

De acordo com o secretário da Sejus, Gustavo Rocha, “a iniciativa é fundamental para a ressocialização dos socioeducandos e foi desenvolvida a partir da percepção da realidade atual, onde os jovens têm se afastado do ato de ler, o que traz prejuízos irreparáveis para sua vida”.

 

O subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves, acrescentou que o objetivo é levar cultura e oferecer um espaço estimulante para os socioeducandos, por meio da literatura. “Criar espaços lúdicos é estimulador para jovens que tiveram pouco acesso à leitura e que passam a experimentá-la na biblioteca da unidade, tendo acesso a clássicos, como Morte e Vida Severina, até textos juvenis da atualidade”, explica.

 

A reinauguração, dias 14 e 15 de março, contou com atividades como apresentação teatral para os adolescentes, onde os profissionais da oficina pedagógica da Coordenação Regional de Ensino de Planaltina (CRE Planaltina) contaram histórias e apresentaram dois clássicos da literatura: “A Grande Fábrica de Palavras” e “Cordel para Adolescente, ó Xente”. A continuidade dessa ação será por meio dos estudantes que serão os próximos contadores.

 

Para a professora de Letras Cinthia Monteiro, que trabalha há 10 anos com os socioeducandos da UIP, o sentimento é de estar em uma nova fase da educação. “É importante investir em políticas para os adolescentes, pois muitas vezes eles veem de um contexto onde foram apartados da escola. Por meio do ensino a gente quer tirar esses jovens do contexto infracional”, explica. O secretário de Educação, Rafael Parente, prestigiou o evento.