Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/06/18 às 16h58 - Atualizado em 12/12/18 às 16h07

Secretaria de Justiça e Cidadania realiza Fórum Sobre a Família e o uso de Drogas no Riacho Fundo I

COMPARTILHAR

 

Secretaria de Justiça e Cidadania realiza Fórum Sobre a Família e o uso de Drogas no Riacho Fundo I
A Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, através do Núcleo de Atendimento Psicossocial (NAPS) e em parceria com a Administração do Riacho Fundo I, realizou nesta quarta-feira (20/6), o I Fórum Informativo, que abordou o Uso de Drogas e a Família. De acordo com a psicóloga Ludmila Moura, o evento aconteceu dentro das expectativas esperadas. “Na verdade foi melhor do que o esperado, com a participação de um grande público. Alcançamos nosso objetivo e esperamos realizar outros eventos em breve, para que possamos cada vez mais esclarecer nossa sociedade”.
O evento aconteceu no auditório da Administração Regional da cidade do Riacho Fundo I. Estiveram presentes a abertura do evento, o secretário de Justiça e Cidadania (Sejus), Francisco de Assis, o administrador do Riacho Fundo I, Heitor Mitsuaki Kanegae, a subsecretária para Políticas para a Justiça, Cidadania e Prevenção ao Uso de Drogas, Andressa Augusto,  Eduardo Mauricio de Araujo, presidente do Grupo de Prevenção do Uso de Drogas da Polícia Federal, o chefe da Unidade de Projetos, Programas e Políticas Públicas de Justiça e Cidadania, Washington Luís de Araujo, o subsecretário de Administração Geral, José Manoel de Medeiros Neto e o subsecretário de Modernização de Atendimento Imediato ao Cidadão (Na Hora), Mateus Lolas.
Durante todo o dia, foram debatidos em palestras o tema ‘combate ao uso abusivo de álcool e drogas e suas associações’, além das consequências passivas do uso para os familiares.
Os psicológos Elyn Navia e João Bezerra focaram na questão do sofrimento familiar e nas mudanças neuro-biológicas com o uso de drogas. Já o terapeuta holístico, Marcos Aurélio Ribeiro palestrou sobre os motivos e a raízes do uso de entorpecentes na sociedade brasileira e as sequelas causadas pelo uso.
A enfermeira Adriana Câmara falou sobre o trabalho do CAPS AD, seu funcionamento com multiprofissionais na estrutura em Santa Maria e a redução de danos a partir do trabalho realizado.
A subsecretária de Atividade Psicossocial da Defensoria Pública do DF, Roberta Ávila Nunes, explanou sobre o trabalho realizado pela Defensoria com os usuários, reeducandos e familiares, explicando os procedimentos de internação ainda falou sobre as políticas realizadas pelo órgão.
Finalizando o evento, a fundadora da OnG MAMI – Movimento de Apoio as Missões Especiais, Rita de Cássia Guimarães, falou sobre o processo de criação, às dificuldades e as glórias colhidas pela OnG, através do trabalho realizado.
Os cerca de 150 participantes que passaram pela Administração do Riacho Fundo, durante todo o evento, também puderam ouvir os depoimentos de integrantes de grupos de apoio Al-Anon, Nar-Anon e Amor Exigente.
Todos esses grupos, assim como os Narcóticos Anônimos (NA) e Alcoólicos Anônimos (AA) tiveram estandes durante todo o evento e puderam  mostrar seus trabalhos e literatura produzida sobre o tema.
De acordo com a gerente do NAPS, a realização do evento só foi possível graças as parcerias firmadas, como a que aconteceu com a Administração Regional do Riacho Fundo I, Rede do Riacho em Ação, palestrantes e grupos de apoio. “Foi um trabalho de equipe. Isso é importante”, concluiu Ludmila Moura.