Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/09/20 às 14h58 - Atualizado em 23/09/20 às 10h05

Secretária de Justiça e Cidadania ressalta importância do turismo acessível em Brasília

COMPARTILHAR

 

 

No Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, celebrado nesta segunda-feira (21), a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, participou do lançamento do Guia da Rota Arquitetônica de Turismo Acessível, criado para atender os turistas com deficiência que, a partir de agora, poderão conhecer com mais comodidade e segurança o eixo central de Brasília. Ao discursar no evento, a secretária Marcela Passamani, que também é arquiteta, destacou que, apesar de ser uma cidade tombada, é possível tornar Brasília uma cidade inclusiva e acessível.

 

“Temos 650 mil pessoas no Distrito Federal com algum tipo de deficiência e o que percebemos é que, com pequenas intervenções, grandes mudanças já são promovidas junto a estas pessoas, que merecem nossa atenção e respeito”, afirmou. “Cidades são feitas para pessoas, para todas as pessoas! E todo mundo tem direito de usufruir das belezas de Brasília”, completou a secretária.

 

Inicialmente, a Rota Acessível compreenderá seis atrativos: Memorial JK, Planetário, Torre de TV, Museu Nacional, Catedral e a Praça dos Três Poderes. Esse projeto foi resultado de uma parceria entre a EMBRATUR, a Secretaria de Turismo do DF e a Unidade Nacional de Acessibilidade. O Guia da Rota Arquitetônica de Turismo Acessível também poderá ser acompanhada pelo site da Setur-DF, pelo celular, através do Google Maps, onde todas as demarcações estarão disponíveis, ou ainda pelo folder de orientações que será disponibilizado na web e que poderá também ser impresso.

 

Acessibilidade no comércio

Durante o lançamento do Guia, a secretária Marcela Passamani lembrou que a Sejus iniciou, por meio do Procon, uma fiscalização em bares, restaurantes e agências bancárias para verificar o cumprimento da Lei Brasileira de Inclusão (LBI) nesses estabelecimentos. A ação segue até o dia 25 de setembro, no comércio do Plano Piloto, Taguatinga, Ceilândia e Samambaia.

 

“Nosso dia começou logo cedo com a fiscalização do Procon para fazer valer a lei de inclusão no comércio do DF porque essa é uma pauta muito importante para todos. Temos que nos unir e fazer da nossa cidade um lugar com muito respeito e dignidade às pessoas que vêm de fora nos prestigiar e as que moram aqui”, explicou a secretária.

 

Os fiscais do órgão orientaram lojistas do ramo de alimentação sobre as exigências legais e a importância do cumprimento da legislação, que prevê atendimento prioritário à pessoa com deficiência, reserva de mesa e cardápio em braile em bares e restaurantes. Em relação às instituições financeiras, as equipes verificaram se estão sendo cumpridos o atendimento prioritário e a disponibilização de caixas eletrônicos e equipamentos de informática acessíveis à pessoa com deficiência.