Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/01/20 às 9h37 - Atualizado em 3/01/20 às 9h43

Sejus apoia projeto de enfrentamento à violência

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) está apoiando o projeto Plano Nota 10 de Enfrentamento à Violência que envolve adolescentes do sistema socioeducativo do Distrito Federal. O projeto tem o objetivo de levar informações aos alunos da rede pública e às unidades de internação de meio aberto e fechado, ao mesmo tempo em que alerta, educa e gera alternativas para romper com o ciclo da violência ligada ao uso de drogas lícitas e ilícitas.

 

A proposta busca atingir, prioritariamente, alunos de 12 a 17 anos de escolas públicas de regiões consideradas de risco social. Com o desdobramento, busca dialogar com os professores destas escolas, os familiares e amigos dos alunos alcançados. Ao todo, foram 42 apresentações em todas as unidades de internação no DF. Recentemente o projeto foi apresentado nas escolas da zona metropolitana de BH e escolas de medida socioeducativa.

 

“São pessoas de classes sociais baixas, familiares com pouca escolaridade e definidos como pessoas em situação de vulnerabilidade social”, disse a cineasta Núbia Santana, idealizadora do projeto. Ela reuniu-se nesta quinta-feira (2/01) com o secretário-executivo da Sejus, Maurício Carvalho.

 

Segundo ela, o projeto faz parte das iniciativas do Instituto Lumiart que tem a missão de transformar vidas por meio da arte, além de prevenir e enfrentar a violência e o uso de drogas. Os principais mecanismos utilizados são o afeto, a capacitação profissional e a arte-educação.

 

Nas escolas são trabalhados três eixos. Primeiro acontece a apresentação do documentário Pra Ficar de Boa. O filme, realizado com internos de unidades de internação e meio aberto do Distrito Federal, aborda, de maneira honesta e delicada, a trajetória destes jovens, o impacto nas famílias e nos círculos de amizade. O filme buscou a supervisão dos órgãos públicos competentes de forma a respeitar os direitos dos jovens documentados, bem como para se adequar as diretrizes de prevenção à violência e uso de drogas.

 

Em seguida, o projeto conta ainda com a apresentação do espetáculo teatral O Grito. O espetáculo, formado por egressos das medidas socioeducativas do DF, descreve a vida de 4 jovens internos e seus sonhos e perspectivas e vem sendo apresentado nos meios fechados e semiabertos das unidades de internação.

 

Para finalizar a atividade nas escolas, os participantes do documentário realizam uma palestra supervisionada pela Sejus para abordarem as alternativas e oportunidades que são possíveis serem encontradas por meio da arte, do estudo e do trabalho.