Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/01/19 às 17h47 - Atualizado em 25/01/19 às 18h37

Sejus apresenta propostas de melhorias para o sistema socioeducativo

COMPARTILHAR

 

 

O secretário de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Gustavo Rocha, visitou, na manhã desta sexta-feira (25), a Unidade de Internação do Recanto das Emas (Unire), onde são executadas medida socioeducativa voltada a jovens de 18 a 21 anos. A visita foi a primeira da agenda do secretário, que pretende conhecer todas as oito unidades socioeducativas do DF a fim de apurar as principais demandas dos adolescentes e servidores.

 

De acordo com ele, a primeira medida a ser implantada na unidade será o aumento de oficinas profissionalizantes para os socioeducandos nas áreas de esporte, educação, arte, cultura, lazer, capacitação e profissionalização.

 

“Vamos fechar parcerias com diversas entidades. A primeira será com a Secretaria de Desenvolvimento Social para que eles cedam espaços que não estão sendo utilizados e, assim, possamos ampliar o número de atividades ofertadas aos socioeducandos. O objetivo é romper definitivamente a trajetória infracional, fortalecendo vínculos familiares e o eixo educacional”, afirmou.

 

Criada em 2006, a Unire possui oito módulos e é responsável pelo atendimento a 212 jovens. Além de ser a maior unidade em relação à extensão, também ganha em termos quantitativos. Atualmente, o Sistema Socioeducativo do DF atende em torno de 4 mil jovens em cumprimentos de medidas de meio aberto, semiliberdade e internação.

 

Durante a visita, o grupo de servidores mostrou a estrutura da instituição e os programas ofertados aos jovens, como a oficina de música, panificação, atividades pedagógicas, o projeto de incentivo à leitura, além do atendimento médico e odontológico.

 

O secretário também identificou a necessidade urgente de reparos e revitalização da infraestrutura da Unire. Segundo ele, a Sejus atuará de forma firme para sanar as questões e fortalecer a valorização do servidor e a prestação de serviço para o socioeducando.

 

“O ambiente da unidade tem que ser bom tanto para o adolescente quanto para o servidor. Tem que ter esse equilíbrio. A atual condição estrutural não favorece o atendimento socioeducativo. Vamos melhorar as condições e o ambiente de trabalho para o servidor e ampliar a oferta de serviços realizados para os jovens”, explicou.

 

Outra demanda apontada pelo subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves, que também esteve presente na visita, foi a questão da escolarização dentro da Unire. “A Sejus, por meio da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo, vai fortalecer o vínculo com a Secretaria de Educação e aumentar o número de palestras, serviços, oficinas e rodas de conversa para melhorar o fluxo de jovens”, ressaltou.

 

 

Estrutura

A Unidade de Internação do Recanto das Emas é composta por oito módulos, sendo seis de convivência e dois mais específicos: os módulos sete e oito. O módulo sete é destinado aos adolescentes que cometeram falta disciplinar no interior da unidade.

 

Já o módulo oito é destinado ao atendimento de jovens que necessitam de tratamento especial ou que se encontrem em situação de Proteção à Integridade Física (PIF).