Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/07/19 às 15h41 - Atualizado em 22/07/19 às 15h43

Sejus comemora o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana, Caribenha e da Diáspora

COMPARTILHAR

 

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana, Caribenha e da Diáspora e reverenciar a líder do Quilombo de Quariterê, Tereza de Benguela, a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus/DF), por meio da Subsecretaria de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial, promove amanhã, 23/7, no Museu Nacional da República, um evento comemorativo. As atividades têm início às 9h30 e prosseguem até às 17h com mesas redondas, debates, relatos de experiências, oficinas e cine-debate, dentre outras.

 

“O reconhecimento desta data é fundamental para marcar o protagonismo das mulheres negras na formação social, cultural e política do Brasil e dos países da diáspora negra nas Américas”, afirmou Gustavo Rocha, Secretário da Sejus. Para ele, essa é também uma oportunidade de afirmar a necessidade de reverter a situação de desigualdade que atinge as mulheres negras brasileiras, tendo em vista os indicadores de pobreza, violência e acesso à justiça.

 

Segundo o Subsecretário de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial da Sejus, Juvenal Araújo, as mulheres negras são historicamente oprimidas e tolhidas do exercício de direitos fundamentais, daí a necessidade de afirmar uma identidade política capaz de dar visibilidade às suas demandas e evidenciar suas ações políticas na transformação da sociedade.

 

“Esta data marca a continuidade das lutas pelo fim da violência doméstica e do feminicídio, pela garantia de atendimento e acesso à saúde de qualidade, pelo direito de exercer práticas religiosas e culturais de matriz africana, pelos direitos sexuais e justiça reprodutiva, contra práticas racistas e sexistas no mercado de trabalho e pelo direito à uma vida digna”, ressaltou Juvenal Araújo.

 

A data

 

O dia 25 de julho foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. A data foi definida no último dia do 1º Encontro de Mulheres afro-latino-americanas e afro-caribenhas, 25 de julho de 1992, em Santo Domingo, República Dominicana, quando foi criada a Rede de Mulheres Afro-latino-americanas e afro-caribenhas.

 

Inspirada nesta data foi sancionada, no Brasil, a Lei nº 12.987/2014, que instituiu o dia 25 de julho como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

 

PROGRAMAÇÃO:

 

9h30 – Boas vindas com Café da Manhã das Pretas

10h – Pronunciamento de Abertura
Juvenal Araújo – Subsecretário de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial /SEJUS
Marjorie Chaves – Coordenadora de Políticas de Promoção e Proteção da Igualdade Racial /SUBDHIR
Jaime Nadal – Representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil
Ilka Teodoro – Administradora da Regional do Plano Piloto
Cerimonialista: Thais Dias – Diretora de Políticas Intersetoriais de Promoção da Igualdade Racial /SUBDHIR

10h30 – Momento Cultural
Marina Andrade – cantora, compositora e poetisa

11h – Mesa: A Situação das Amefricanas no Brasil e na Diáspora
Marjorie Chaves – SUBDHIR/SEJUS
Renata Melo – Núcleo de Estudos Afro-brasileiros/UnB
Juliana Nunes – Irmandade Pretas Candangas
Núbia Bragança – Conselho de Defesa dos Direitos do Negro do DF
Mediadora: Representante do UNFPA

12h30 – 14h – Intervalo

14h – Cine-debate
Edileuza Penha – pesquisadora e documentarista
Marisol Kadiegi – jornalista e documentarista
Mediadora: Adna Santos (Mãe Baiana) – Coordenadora de Políticas de Proteção e Promoção da Liberdade Religiosa /SUBDHIR

15h – Momento Cultural
Rebeca Realleza – rapper e compositora

16h – Encerramento e Coffee Break das Ialodês

Caminhão Itinerante do Projeto Mulheres Negras Empreendedoras

10h-17h – Estacionamento do Museu Nacional da República

Oficina de Turbante:
Símbolo de cultura e de resistência das mulheres negras, o turbante é sinônimo de pertencimento e reconhecimento de uma tradição ancestral desde Áfricas.
Cabine Fotográfica:
Cada homenageada poderá entrar na cabine e utilizar os adereços temáticos disponíveis. Em seguida, tirar a foto e sair com a sua fotografia na mão. As fotos podem ser reveladas na hora com cores, assim como em tons naturais e contínuos, garantindo uma impressão profissional para a lembrança do seu dia.