Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/02/19 às 16h52 - Atualizado em 6/02/19 às 17h48

Sejus defende integração para prevenção de gravidez na adolescência

COMPARTILHAR

 

Foto: José Martins – Ascom/Sejus

 

Com o objetivo de ampliar o diálogo e unir forças, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF), por meio da Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes, participou nesta quarta-feira (6) de mais uma atividade da Campanha de Prevenção da Gravidez na Adolescência, realizada pela secretaria. Desta vez, a mesa de debates deu-se em torno da palestra “A gravidez precoce e o reflexo na vida familiar”. Os participantes destacaram a importância das parcerias para enfrentar este problema.

 

A mesa de debates contou com a presença da subsecretária Adriana Faria, do subdefensor público-geral da Defensoria Pública do DF, Danniel Vargas, do presidente da Associação dos Conselheiros Tutelares, Neliton Português, e das defensoras públicas do Núcleo da Infância e da Juventude, Leandra Vilela e Juliana Leandra, estas duas últimas palestrantes. O evento ocorreu no auditório da Escola de Assistência Jurídica (Easjur).

 

Segundo a subsecretária Adriana Faria, o encontro teve papel fundamental no fortalecimento do diálogo entre a Sejus, os conselhos tutelares e as entidades parceiras. “Integração é a palavra de ordem para que a gente possa atender quem precisa. Nossa missão é reduzir desigualdades e estamos buscando nos aproximar e unir forças com diversos órgãos da sociedade para tratar dessa questão tão preocupante”, afirmou.

 

Durante o debate, os palestrantes alertaram sobre a importância da prevenção e os perigos que uma gravidez precoce pode oferecer para as adolescentes. Foram abordadas ainda a questão do direito à educação, a vulnerabilidade social e a importância da vida familiar das jovens em questão.

 

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) do início de 2018 revelam que, na América Latina e no Caribe, a taxa de gravidez entre adolescentes é a segunda mais alta do mundo, superada apenas pela média da África Subsaariana.

 

Ainda, de acordo com a organização, a gravidez na adolescência é causa importante de mortalidade juvenil, perdendo em números apenas para homicídios e acidentes no trânsito. Uma consequência grave é o abandono escolar, prejudicando a formação intelectual e, muitas vezes, interrompendo, ou comprometendo a construção de uma carreira profissional.

 

Carreta 

 

A Sejus terá protagonismo importante também na inauguração da carreta da Defensoria Pública, que irá disponibilizar diversos serviços de atendimento a crianças e adolescentes e está prevista para ser lançada ainda neste mês. Segundo Adriana, a secretaria vai trabalhar como parceira no projeto. “Vamos agregar serviços que irão colaborar para a cidadania de crianças, jovens e suas famílias”, explicou.

 

Conselhos Tutelares

 

O DF conta, hoje, com 40 conselhos tutelares espalhados em todas as cidades. Cada conselho conta com equipe administrativa e cinco conselheiros eleitos pela comunidade. Por residir e trabalhar na região administrativa em que atua, o conselheiro tutelar naturalmente transmite confiança aos moradores, que ficam mais à vontade para delatar violações contra menores.

 

Programação 

 

Nesta quinta-feira (7), o secretário de Estado da Justiça e Cidadania do DF, Gustavo Rocha, participa de solenidade de assinatura de Carta Compromisso para o desenvolvimento de ações continuadas de prevenção de gravidez na adolescência. O evento acontecerá no auditório do Núcleo de Atendimento Integrado (NAI), às 9 horas.

 

Campanha

 

A Campanha de Prevenção da Gravidez na Adolescência é realizada pela Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania, Defensoria Pública do Distrito Federal, Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes, Secretaria de Saúde, Subsecretaria do Sistema Socioeducativo, Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, Sistema Fibra e Conselhos Tutelares do DF.