Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/06/19 às 17h38 - Atualizado em 27/06/19 às 14h37

Sejus e Secretaria de Educação atuam para enfrentamento à violência nas escolas

COMPARTILHAR

 

“Desarmando Violências: protagonismo juvenil nas escolas do DF”. Este é o nome do projeto da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) que tem como público-alvo alunos do ensino fundamental II e do ensino médio, matriculados na rede pública estadual. A ideia é a de que eles exerçam protagonismo por meio de apresentação de seminários com temas voltados à prevenção e ao enfrentamento às violências.

 

Na terça-feira (25), a Subsecretária de Apoio a Vítimas de Violência (Subav), Juciara Rodrigues, participou de reunião com a Chefe da Assessoria Especial do Gabinete da Secretaria de Educação do DF (SEE/DF), Janaína Almeida, para apresentação do projeto. A proposta foi aprovada e acolhida pela Secretaria da Educação, que apoiará a sua implementação em todas as suas fases. O projeto pretende alcançar 200 mil alunos. As atividades estão previstas para terem início em agosto de 2019, estendendo-se até novembro de 2022.

 

Para a Subsecretária da Subav, Juciara Rodrigues, “a proposta é relevante na medida em que propõe contribuir com o fortalecimento da escola como ambiente de diálogo sobre as violências, propiciando aos alunos o protagonismo para selecionarem temas que lhes são mais interessantes e estudá-los, trocarem ideias e experiências e, sobretudo, apresentarem sua pesquisa a professores e demais alunos da escola, às famílias e à comunidade”, disse.

 

Ainda, de acordo com Juciara, “a iniciativa permitirá que os assuntos abordados estejam em harmonia com a realidade e proporcionará a reflexão, a conscientização e o desejo de mudar o paradigma da violência no ambiente escolar e na comunidade”.

 

Para ela, “o apoio da Secretaria de Educação é fundamental para que a Sejus, através da Subav, acesse as escolas e promova ações de enfrentamento às violências. Juciara acrescenta que as maiores vítimas de violência são jovens, entre 15 e 19 anos. “Então, precisamos urgentemente abordar a temática nas escolas”, concluiu.

 

A reunião contou ainda com a presença de assessores da deputada Distrital Júlia Lucy, Procuradora Especial da Mulher na CLDF. Uma ação entre a SEJUS, a Secretaria de Educação e a Câmara Legislativa do DF vai possibilitar a realização de evento com os alunos do ensino médio das escolas que participaram do projeto “Roda de Conversa: violência contra a mulher e feminicídio”, e que contou com o apoio e a participação da Subav.