Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/03/20 às 15h52 - Atualizado em 18/03/20 às 15h55

“Sejus está de prontidão para dar respostas efetivas à população diante do coronavírus”, diz secretária

COMPARTILHAR

 

“Se o consumidor verificar que houve mudança brusca de preços ou sonegação dos produtos essenciais nesse momento de pandemia, causada pelo coronavírus (CODV-19), recomendamos que ele entre em contato com o Procon. Estamos de prontidão”. A afirmação é da secretária de Justiça e Cidadania (Sejus), Marcela Passamani, em entrevista à Bandnews nesta quarta-feira (18). O Procon é vinculado à Sejus.

 

De acordo com a secretária, o Governo do Distrito Federal (GDF) está a favor da população e totalmente disponível para poder sanar eventuais abusos, notadamente das farmácias. Ela orienta que, caso necessário, a pessoa deve entrar em contato com o Procon pelo número 151. “Nosso compromisso com a população é sério, é de responsabilidade, é de dar uma resposta imediata para esse momento. Estamos tendo conversas diárias com o governador, com o gabinete de crise para que possamos realmente dar uma efetiva resposta à população”.

 

Ainda segundo a secretária, o Procon tem atuado ativamente na fiscalização às farmácias, intensificadas esta semana com a parceria com o DF Legal. “Acertamos com o secretário de Economia, André Clemente, uma parceria com os fiscais da receita para aumentar ainda mais esse pessoal na rua por determinação do governador Ibaneis Rocha, para que não tenhamos esse abuso de preço dos produtos preventivos do coronavírus.

 

Sobre abusos já verificados nas ações dos fiscais, Marcela Passamani disse que existe uma determinação firme para que isso seja bem apurado, nem que tenha que se chegar até os distribuidores para verificar a origem do abuso. “Estamos notificando as farmácias que cometem valores abusivos e conferindo os estoques para saber se não tem ocultação dos produtos. Também solicitamos que em 10 dias nos apresentem as notas fiscais para que a gente possa verificar se há abuso no valor. Assim sendo, vamos notificar e autuar as empresas para que elas paguem multa e possamos dar resposta à sociedade”.

 

Empresas aéreas – Sobre as companhias aéreas, Marcela explicou que a Sejus, através do Procon, já disponibilizou um panfleto digital e impresso para ser distribuído também no aeroporto e nos principais pontos de Brasília. Nele é possível tirar todas as dúvidas do consumidor em relação a plano de saúde e a passagens aéreas. No caso de passagens aéreas, se não for resolvido com a companhia administrativamente, é importante entrar em contato com o Procon. Em último caso a questão vai às vias judiciais porque é direito do consumidor o reembolso do valor. Acesse aqui a cartilha.

 

Idosos – Sobre a ação da Sejus junto à população idosa, já que a secretaria tem sob suas atribuições as políticas para esse segmento, Marcela Passamani citou a visita a 18 instituições que atendem 750 idosos, passando orientações. “Preparamos uma cartilha específica para os idosos e tivemos uma reunião com todos os gestores. Distribuímos álcool em gel para todos e orientamos sobre os procedimentos. Também acionamos as famílias para não fazerem visitas. Começamos uma campanha no metrô, rodoviária, e além disso nós temos as casas de convivência, as unidades de acolhimento que não estão cadastradas conosco, estamos fazendo um mapa de todas, inclusive, tem uma ação maravilhosa que nossa primeira-dama abraçou aqui no DF que é: Adote um Idoso. Acho que é o momento de solidariedade, de nos unirmos e preservar quem tanto fez pela nossa cidade, pela gente, que são os idosos”, disse.

 

Na Hora – Segundo Marcela, até ontem estava funcionando normalmente. “Temos 22 parceiros e estávamos fazendo uma análise de todos e informando diariamente a nossa população sobre a urgência de buscar esses serviços. Temos uma campanha educativa, lá mesmo na triagem. Medidas de segurança foram tomadas, como o distanciamento legal, entre o servidor e a população. Tanto que, no dia 12 de março, antes da orientação, as setes unidades do Na hora atenderam 13 mil pessoas. Já sexta-feira (13), após as orientações, atendemos 4.357 pessoas”, informou.