Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/11/19 às 12h42 - Atualizado em 13/11/19 às 12h42

Sejus leva orientações sobre prevenção às drogas, cidadania e direitos humanos às escolas do Itapoã

COMPARTILHAR

 

A população do Itapoã continua a receber as ações do Programa Sejus Mais Perto do Cidadão nesta semana. Na terça, 12 de novembro, 1200 estudantes do Centro Educacional Dra. Zilda Arns, participaram de ação de Prevenção às Drogas nos turnos matutino e vespertino. As iniciativas são realizadas pelas equipes da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), que está à frente do programa.

 

Já a Subsecretaria de Políticas para Crianças e Adolescentes realizou três atividades educativas itinerantes voltadas à prevenção, defesa de direitos e cidadania de crianças e adolescentes nas escolas públicas do Itapoã. Foram realizadas a contação de histórias “Pipo e Fifi”, atividade lúdica voltada à prevenção da violência sexual na infância; palestra sobre “O Papel dos Conselhos Tutelares”, com orientações sobre a defesa dos direitos de crianças e adolescentes e “Cine Cidadão”, vídeo e roda de conversa orientada à formação de valores. As atividades alcançaram público de 1110 alunos do ensino fundamental e médio.

 

Prevenção ao uso de drogas – Com o tema “Drogas: uma porta de entrada para o crime”, professores e alunos receberam informações por meio de uma ação conjunta que envolveu quatro propostas educativas: o Programa Drogas: Prevenção e Ação, da Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas da Sejus, o Programa Educação para a Paz, que envolve a Secretaria de Educação, o Projeto RAPensando e o Projeto Conduta: Prevenção ao Ato Infracional, da Sejus. O objetivo foi conscientizar a comunidade escolar acerca do uso indevido de drogas como medida para evitar um futuro violento e criminoso, com consequências dolorosas ao indivíduo, à família e à sociedade.

 

A iniciativa levou os jovens a refletirem acerca de alternativas para uma vida de sucesso longe das drogas, incluindo música, poesia, arte e dança. Para o secretário escolar, Denio Abadia, “a mensagem abordada na ação foi de grande importância para os jovens. A linguagem foi bastante acessível à comunidade escolar e esse tipo de iniciativa tem de ser propagada a todas as escolas do DF”. Para o professor Márcio Nunes, da Gerência de Direitos Humanos da Secretaria de Educação, a parceria entre a Secretaria da Educação e a Sejus enriquece o trabalho da Educação, “trabalhar com uma equipe especial é o melhor caminho para se ter uma excelente vida profissional”.

 

A Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas esteve também no CEF 308 de Santa Maria, junto com Roberto Cavalcanti, da Federação Amor Exigente, levando informação a 40 estudantes, entre 11 e 16 anos de idade, acerca do consumo indevido de drogas lícitas e ilícitas.

 

A ação levou experiências importantes sobre o papel da família no contexto da drogadição, entre elas, temas relacionados à falta de limites e regras no âmbito familiar. Apontou, ainda, algumas características que findam por motivar crianças e adolescentes a iniciarem o uso de bebidas alcoólicas e outras drogas, tais como: estímulo dentro de casa, aceitação por um grupo de amigos, curiosidade, abusos físicos e emocionais, entre outros.

 

Direitos Humanos – A Subsecretaria de Políticas de Direitos Humanos e de Igualdade Racial também está presente nas escolas do Itapoã com palestras nas escolas. Nas palestras são abordados temas como direitos humanos, diversidade religiosa, LGBTfobia e racismo. Durante o dia de ontem, mais de 400 alunos do Centro Educacional 02 do Itapoã tiveram a oportunidade de aprender um pouco mais sobre os temas. Já nessa quarta-feira (13), as rodas de conversas estão acontecendo na Comunidade de Aprendizagem do Paranoá – CAP.