Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/10/19 às 10h01 - Atualizado em 2/10/19 às 10h04

Sistema Socioeducativo do DF tem plano de prevenção ao suicídio de adolescentes

COMPARTILHAR


O Plano de Prevenção ao Suicídio do Sistema Socioeducativo (2020-2023) foi apresentado na segunda-feira (30/9), juntamente com o lançamento do Protocolo de Prevenção e Atenção ao Suicídio de adolescentes nas unidades socioeducativas de atendimento inicial, internação e internação provisória. A apresentação deu-se pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), por meio da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo (Subsis).

 

O suicídio é um problema social e de saúde pública recorrente entre os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, principalmente dentre aqueles que se encontram em privação de liberdade. Por isso, a Subsis e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) veem dedicando atenção especial ao tema. A elaboração do Plano e do Protocolo é fruto dessas ações conjuntas, realizadas no sentido da garantia dos direitos e da valorização da vida desses/as adolescentes.

 

A cerimônia ocorreu no auditório do Tribunal de Contas do Distrito Federal e contou com a presença de profissionais da Sejus, da SES e de representantes de outros órgãos do Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes.

 

Ações – O Plano tem por objetivo fortalecer estratégias de prevenção do suicídio no Sistema Socioeducativo do DF através de ações de promoção da saúde, intervenção em crise, capacitação, monitoramento de dados e informações e articulação com outros serviços e políticas intersetoriais ao longo dos próximos quatro anos.

 

O Protocolo é um de seus produtos no que se refere especificamente à medida socioeducativa de internação e visa, sobretudo, fornecer informações sobre o suicídio para os profissionais do sistema socioeducativo que atuam nas unidades de atendimento inicial, internação e internação provisória, de forma a melhor prepará-los na identificação de adolescentes em risco e a orientá-los em relação à conduta e ao manejo dessas situações.

 

Para o subsecretário do Sistema Socioeducativo, Demontiê Alves, “o lançamento do Plano e do Protocolo vem ao encontro da necessidade de se promover espaços de conscientização, debate e discussão sobre programas e ações que devem ser realizadas em face desse problema de saúde pública, que se faz presente também entre a população jovem e adolescente em conflito com a lei”.

 

Acesse AQUI o Protocolo de Prevenção e Atenção ao suicídio de adolescentes nas unidades socioeducativas de atendimento inicial, internação e internação provisória.