Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
22/05/24 às 18h58 - Atualizado em 22/05/24 às 19h09

Blitz na Rodoviária do Plano Piloto alerta sobre violência sexual infantojuvenil

Programação do Maio Laranja tem atividades previstas até a próxima sexta (24)

 

Por Thaís Miranda, da Agência Brasília | | Edição: Carolina Caraballo

 

Começaram nesta quarta-feira (22) as ações previstas para o Maio Laranja, mês de combate ao abuso sexual infantojuvenil. A primeira atividade foi na Rodoviária do Plano Piloto, onde cerca de dez funcionários da Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) promoveram uma blitz educativa e de conscientização sobre a temática. As ações ocorreram também dentro dos coletivos e na estação rodoviária.

 

Uma blitz educativa organizada na Rodoviária do Plano Piloto abriu, nesta quarta (22), a programação prevista para o Maio Laranja | Fotos: Geovana Albuquerque/ Agência Brasília

 

“A campanha Maio Laranja dá visibilidade à questão do abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. Essas ações têm como objetivo conscientizar a população, distribuindo materiais informativos e promovendo discussões sobre a necessidade de proteger nossas crianças e adolescentes. É necessário que todos entendam a importância da denúncia e da ação de uma rede de proteção em favor da infância e adolescência, para que o ciclo de violência cesse e termine o sofrimento psíquico e físico”, afirmou a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

 

A programação também prevê a emissão gratuita da Carteira de Identidade Nacional (CIN), sem agendamento, para crianças e adolescentes, em frente ao Sesi Lab. O documento é uma forma de garantir que os direitos infantojuvenis não sejam violados.

 

 

É necessário que todos entendam a importância da denúncia e da ação de uma rede de proteção em favor da infância e adolescência, para que o ciclo de violência cesse e termine o sofrimento psíquico e físico

Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

 

“A expectativa é emitir cerca de 80 CINs por dia, até sexta-feira. Essa é uma oportunidade que o cidadão tem de ser reconhecido pelo Estado, de ser visibilizado pelo governo e ter acesso a todos os serviços públicos”, defendeu o subsecretário de Políticas para Crianças e Adolescentes da Sejus, Diego Moreno.

 

A diarista Antônia Lúcia Barbosa, 52, aguardava pelo ônibus com sua neta, de 8 anos, enquanto foram abordadas pelas equipes da pasta. Para ela, é uma importante iniciativa para evitar que crianças sejam vítimas: “A gente sabe que ainda acontece muito abuso. Quando vejo essa movimentação para conscientizar eu me sinto mais segura, porque vejo que estão explicando para os pais e responsáveis os direitos das nossas crianças, isso é o mais importante”, avaliou.

 

O Maio Laranja visa mobilizar a sociedade para o engajamento contra a violação dos direitos de crianças e adolescentes

 

Já a auxiliar administrativa Clé Valentina, 61, aproveitou o balcão de atendimento da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) para procurar informações. “Hoje um advogado é muito caro, a gente não consegue pagar. Então eu vim aqui tirar umas dúvidas, fui orientada e já saí com um encaminhamento. Essas campanhas são muito importantes porque as crianças não podem ser alvo de pessoas ruins”, disse.

 

18 de maio – Proteger é nosso dever!

 

O movimento Maio Laranja tem alcance nacional e visa mobilizar a sociedade brasileira para o engajamento contra a violação dos direitos de crianças e adolescentes. O objetivo é conscientizar, orientar, sensibilizar e educar para a prevenção e o combate da violência sexual infantojuvenil.

 

A Lei Federal nº 9.970/2000 instituiu o 18 de maio como Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A data é alusiva ao crime cometido contra a menina Araceli Cabrera Crespo, em 1973, em Vitória, no Espírito Santo, quando a criança foi sequestrada, estuprada e assassinada.

 

22/05/2024 - Blitz na Rodoviária do Plano Piloto alerta sobre violência sexual infantojuvenil

Governo do Distrito Federal