Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/08/20 às 15h54 - Atualizado em 14/08/20 às 16h27

Sarampo: Sejus leva campanha de vacinação a servidores e adolescentes do socioeducativo

COMPARTILHAR

 

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), por meio da Subsecretaria do Sistema Socioeducativo (SUBSIS), iniciou esta semana a vacinação contra o sarampo para adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa e servidores entre 20 e 49 anos. A ação, que se estende até o dia 31 de agosto, é realizada em articulação com a Secretaria de Saúde e integra a estratégia nacional de imunização da população, diante do aumento do número de casos de sarampo no Brasil, no primeiro semestre deste ano.

 

“Essa campanha reafirma o compromisso e o cuidado que temos com os nossos servidores e os socioeducandos. E faz parte das diversas ações de saúde realizadas no sistema socioeducativo, além de mostrar a importância de atuação integrada da Sejus e da Secretaria de Saúde”, explicou a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani.

 

Poderão ser vacinados com uma dose única da vacina Tríplice Viral os adolescentes entre 20 e 21 anos e os servidores entre 20 e 49 anos, independentemente da quantidade de doses já registradas no cartão de vacina, desde que a última tenha ocorrido antes do dia 16 de março de 2020. Os adolescentes com menos de 20 anos deverão ser vacinados de acordo com os seguintes critérios:

 

• Aqueles que já tiverem as duas doses registradas no cartão de vacina: não precisam ser imunizados;
• Aqueles que tiverem apenas uma dose registrada: deverão receber a 2ª dose;
• Aqueles que não tiverem nenhum registro: deverão receber a 1ª dose e, com intervalo de 30 dias, receber a 2ª dose.

 

Os adolescentes e servidores que atuam nas unidades socioeducativas de atendimento inicial, internação e internação provisória, poderão se vacinar na própria unidade, de acordo com o cronograma interno de aplicação da vacina. Já os adolescentes e servidores que atuam nas unidades de semiliberdade e meio aberto poderão se vacinar junto à Unidade Básica de Saúde de referência do seu território residencial. Em ambos os casos, deverão ser apresentados o documento de identificação pessoal e o cartão de vacina.